Um blog de Moda e História

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Da série Melissa: A inspiração de plástico nos pés do Mundo

Em 2014 a marca Melissa completou 34 anos de existência, poderíamos assim fazer uma metáfora com uma mulher na casa dos trinta anos, uma mulher que já explorou o mundo, que sabe ser feminina e ousar quando necessário, e principalmente uma mulher que ama a moda e vive de inspirações.
 Na Serra Gaúcha, em meados da década de 1970, os irmãos Alexandre e Pedro Grendene trabalhavam com a fabricação de embalagens plásticas para garrafões de vinho, em dado momento tiveram a ideia de dar um novo rumo a fábrica e começar a produzir sapatos feitos de plástico. Parece uma tarefa simples, mas transformar o plástico em um calçado confortável e bonito é um desafio, mas desde início a Melissa tinha inspirações, e sua primeira inspiração foi as sandálias de tiras que vários pescadores da Riviera Francesa usavam, assim nasceu o primeiro modelo: a melissa Aranha.

(http://blogdamaanuh.com/2013/12/historia-da-melissa/)

Para a promoção da nova marca, a Grendene inovou e foi uma das primeiras marcas a usar a televisão a seu favor, embarcou no sucesso que foi a novela global Dancin’ Days (que foi ao ar em 1978/1979) a sandália estava nos pés da personagem Júlia (vivida pela atriz Sônia Braga), a moda pegou mesmo e não demorou muito para que as ruas fossem invadidas com o sapato de plástico  combinadas com meias.
(http://casadoestilo.com/blog/voce-conhece-a-historia-da-melissinha/)

No inicio da década 1980, a marca criou uma linha para as crianças que vinham acompanhadas de um acessório eficaz para aumentar o fetichismo do produto e também aprendeu que para convencer esse público era preciso comunicar com o universo deles, tais como a utilização dos personagens da Disney, entre outros.

A essa altura a sandália era conhecida em todo o país, foi nesse ponto que a marca resolveu dialogar com o mundo e chamou o estilista francês Jean-Paul Gaultier para desenhar para a marca.

(http://blogmodapopular.blogspot.com.br/2012/12/a-historia-das-sandalias-melissa.html)

Quando a marca Melissa ganhou uma divisão dentro da Grendene, estava decidido, a Melissa não queria ser apenas uma produtora de sapatos, ela queria inspirações, ao mesmo tempo, queria inspirar. Com a porta aberta para o exterior as parceiras com a marca começaram freneticamente, Thierry Mugler, Vivienne Westwood, Jason Wu, Jacqueline Jacobson (da marca Dorothée Bis) e Elisabeth Seneville. A combinação de moda + arquitetura com nomes, tais como, Zaha Hadid e os Irmãos Campana, só aumentam a gama de inspirações. Alexandre Herchcovitch, Gloria Coelho, Thais Gusmão, Isabela Capeto, Ronaldo Fraga, e o artista plástico Romero Brito, são os brasileiros que também fizeram parcerias com a marca.
         (http://blogdamaanuh.com//wp-content/uploads/2013/12/Untitled-2.jpg)

A transição de uma marca nacional para uma marca multi nacional, só faz entender como o fetichismo ainda é um campo grande no mercado atual, pois quando a marca mexe com todos esses nomes famosos, mexe também com os sonhos e fantasias que milhares de pessoas que queriam participar avidamente desse cenário da moda nacional e internacional. Entendido isso, a marca começou a dialogar com o seu público, fazendo com que a interação fosse um caminho de mão dupla, houve uma coleção em que os consumidores podiam ajudar a criar alguns modelos.
(http://1.bp.blogspot.com/-WK4C8Fe9h9I/UFuAkqG1GZI/AAAAAAAA-XM/U9kDV8gEtp4/s400/melissa%2B3.jpg)


Em 2002 a Grendene foi patrocinadora do São Paulo Fashion Week, no qual montou um espaço na Bienal para apresentar ao público sua coleção com Romero Brito, a partir desse ano o SPFW tornou-se um evento anual no calendário da marca. No ano de 2005 é inaugurado na Rua Oscar Freire em São Paulo, a Galeria Melissa, o lugar foi projetado não só para ser mais uma loja, mas para abrigar suas principais inspirações, contando com exposições de moda, arquitetura, fotografia, entre outros. O diálogo com o exterior esta na Galeria Melissa de Nova York, que foi projetada por Muti Randolph e inaugurada em 2012, que conta com o objetivo de diálogo com a sede no Brasil, compartilhando sua história e suas inspirações com a metrópole do mundo. As duas galerias, a cada nova temporada, um artista é convidado para mudar a fachada da loja.
(http://2.bp.blogspot.com/-DFNjZQaewrI/ULv-xbHp05I/AAAAAAAAAZA/77D3towFCrU/s1600/content_9409.jpg)



 Se a primeira frase do capítulo da Mercadoria do Capital, Marx disse que a mercadoria é para satisfazer o estomago e a fantasia, a melissa entendeu bem o recado e desde cedo começou a se instaurar com na fantasia de milhares de mulheres que queriam ser parecida com a bonita Sônia Braga e depois usou das fantasias das crianças para comandar o mercado de sapatos infantis, e recentemente tem  estado na maioria das fantasias de mulheres que tem por inspiração a moda, as artes plásticas e da arquitetura.
Lays Capelozi

3 comentários:

  1. The black heeled sandal is awesome!

    kiss
    from
    Greece

    ResponderExcluir
  2. OMG i want shese jelly shoes so much!
    This summer i will buy them and rock them!
    Have a nice day!
    Kisses from Spain. xx


    New post: www.thrill-hunter.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Hi dear!! I really enjoy your blog, its amazing!!
    Your post is so perfect :)
    Come to see my new post: OUR STREET
    http://peaceinmyshoes.blogspot.com.es

    ResponderExcluir